Página Inicial » Emprego » Licenças laborais » Casando em Portugal: entenda a licença matrimonial
a

Casando em Portugal: entenda a licença matrimonial

Por IntFormalities
Publicado em 11 Janeiro 2024
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Casar é um marco significativo na vida de qualquer indivíduo, marcado por celebrações, alegrias e, muitas vezes, por uma pausa merecida na rotina profissional. A licença por casamento, um direito consagrado na legislação portuguesa, desempenha um papel crucial nesse contexto, reconhecendo a importância do momento e proporcionando aos noivos um período para vivenciar plenamente essa experiência única. 

Neste artigo, exploraremos não apenas os detalhes práticos relacionados à licença matrimonial em Portugal, mas também a importância mais ampla dessas licenças, que vão além do aspecto legal, impactando positivamente a vida pessoal e profissional dos trabalhadores.

Como utilizar a licença matrimonial (por casamento) para folgar por 15 dias na celebração do casamento.
A licença matrimonial permite folga de 15 dias na celebração do casamento.

O que é licença de casamento e como funciona

A licença de casamento é um direito legal que permite aos trabalhadores faltar ao trabalho por até 15 dias consecutivos, durante a celebração do casamento. Esses dias são considerados remunerados, proporcionando aos noivos um período para desfrutar desse momento especial sem preocupações profissionais. É importante destacar que esses dias não incluem outros benefícios, como subsídios associados à prestação efetiva do trabalho. Os dias de folga começam a ser contados a partir da data da celebração do casamento e devem ser gozados de forma consecutiva, totalizando 11 dias úteis.

Como o valor a receber é calculado

Apesar dessa licença ser remunerada, é importante observar que durante esse período, o trabalhador não recebe outros benefícios associados à prestação efetiva do trabalho, como o subsídio de alimentação.

A remuneração durante a licença é calculada com base na média salarial do trabalhador, considerando os rendimentos habituais. Esse valor é pago pela entidade empregadora, assegurando que o trabalhador não sofra perdas financeiras significativas durante esse período especial.

Porque essa licença é importante e reconhecida legalmente

Ao usufruir do direito de licença matrimonial, os trabalhadores têm a oportunidade de vivenciar o início da vida conjugal com tranquilidade, aproveitando um período remunerado de ausência do ambiente profissional. Essa concessão legal visa promover o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, reconhecendo a importância desse momento ímpar na vida de um indivíduo.

Como solicitar licença para casamento

Para usufruir da licença de casamento, os noivos que são trabalhadores por conta de outrem devem comunicar à entidade empregadora, justificando as faltas com pelo menos cinco dias de antecedência. Não há um período mínimo de antiguidade na empresa para ter direito a esta licença. A comunicação pode ser feita por escrito, preferencialmente por e-mail ou carta.

A certidão de casamento é um documento essencial para comprovar o motivo da ausência. Ela pode ser solicitada online, através da plataforma Civil Online, ou presencialmente em diversos locais, como balcões do Registo Civil, Lojas de Cidadão, Espaços dos Registos, consulados portugueses ou por correio para qualquer registo civil.

Período de aviso prévio exigido

É necessário comunicar a ausência à entidade patronal com pelo menos cinco dias de antecedência. Caso contrário, as faltas podem ser consideradas injustificadas.

O aviso prévio de cinco dias permite que a entidade patronal se organize adequadamente diante da ausência do colaborador, evitando possíveis impactos na operação da empresa. Essa medida visa promover a transparência e a cooperação entre ambas as partes envolvidas.

Licença matrimonial combinada a outros tipos de licença

A licença de casamento não pode ser combinada com outros tipos de licença, como férias ou licença parental. Cada uma dessas licenças é independente e deve ser utilizada de forma isolada.

Uniões civis vs. casamentos tradicionais

Não existem diferenças no direito à licença de casamento entre uniões civis e casamentos tradicionais. Ambos conferem o mesmo direito a 15 dias de ausência remunerada.

Empregadores podem recusar a concessão da licença por casamento?

De acordo com a lei, os empregadores não têm o direito de recusar a concessão da licença de casamento. No entanto, é crucial cumprir os procedimentos adequados de comunicação e apresentação de documentos, evitando assim qualquer desentendimento.

A recusa por parte do empregador em conceder a licença de casamento sem justificativa legal configura uma violação dos direitos do trabalhador.

Um direito valioso para os noivos

Em síntese, este artigo ofereceu uma visão abrangente da licença de casamento em Portugal, delineando informações cruciais para aqueles prestes a embarcar nesse momento marcante. A licença, que concede aos trabalhadores até 15 dias remunerados durante a celebração do casamento, revelou-se independente de outras formas de licença, como férias ou licença parental.

Sublinhamos a importância do aviso prévio à entidade empregadora, exigindo uma comunicação por escrito pelo menos cinco dias antes da ausência. A certidão de casamento, obtida online ou presencialmente, foi destacada como um documento essencial para validar a razão da ausência, com custos variáveis conforme a finalidade e formato.

Reiteramos que os empregadores não têm a prerrogativa de negar a concessão da licença, desde que os procedimentos adequados sejam observados. Em última análise, a licença de casamento emerge como um direito valioso, proporcionando aos noivos um período para desfrutar plenamente do casamento sem as preocupações do ambiente profissional. 

Partilhar esta publicação

Também pode gostar...

Contacte-nos ...

Gostaria de nos contactar?

Estamos à sua disposição …

Clique abaixo para aceder ao nosso formulário de contacto.

Contacte-nos